Disfunções do assoalho pélvico

  • Os músculos do assoalho pélvico (MAP’s) se localizam na parte mais baixa da pelve e tem como funções o suporte dos órgãos pélvicos e abdominais, a manutenção da continência urinária e fecal, bem como estão relacionados à função sexual.
  • Algumas disfunções dessa musculatura (decorrentes de fraqueza, procedimentos cirúrgicos ou traumas) podem levar a incontinência urinária e/ou fecal, prolapsos de órgãos e alteração na função sexual.
  • As incontinências são definidas como a perda involuntária de urina, gases ou fezes, enquanto que os prolapsos são caracterizados pela descida de órgãos pélvicos ou abdominais através do orifício vaginal.
  • As disfunções sexuais podem ser: dor durante o ato sexual, vaginismo (contração involuntária dos MAP’s que impedem a penetração) e dificuldade de excitação ou de atingir o orgasmo.
  • Para uma atenção especializada aos músculos do assoalho pélvico, a Fisioterapia dispões de técnicas e recursos específicos que podem reestabelecer o funcionamento normal desse grupo muscular.

Mastologia

  • O câncer de mama é o mais incidente entre a população feminina, segundo informação do Instituto Nacional de Câncer (INCA). Os sinais mais comuns do aparecimento da doença são: nódulo indolor, duro e irregular, edema cutâneo, inversão do mamilo, dor, hiperemia e secreção papilar.
  • O tratamento pode ser local (cirurgia ou radioterapia) ou sistêmico (quimioterapia, hormonioterapia e terapia biológica).
  • As intervenções cirúrgicas podem ser de um quadrante do seio ou a mastectomia, que é a remoção completa da mama.
  • Esses procedimentos podem levar à alterações na funcionalidade do sistema muscular e linfático, afetando diretamente a qualidade de vida da mulher. Nesse sentido, a Fisioterapia dispõe de técnicas, exercícios e orientações específicas para tratar as consequências da intervenção cirúrgica, bem como para oferecer orientações pré-operatórias.

Obstetrícia

  • O acompanhamento durante a gestação consiste na prática de exercícios que contemplam toda a musculatura do corpo feminino, com ênfase nos músculos perineais (os MAP’s), que suportam todo o peso do bebê; técnicas de respiração, adequadas para o momento do parto; além de orientações sobre posicionamentos e exercícios a serem executados nas diferentes fases da gestação e do trabalho de parto. A grávida conta ainda com informações e esclarecimentos acerca de mudanças no corpo e formas de amenizar dores e desconfortos que podem ser característicos desse período.
  • Durante o trabalho de parto, o fisioterapeuta utiliza de massoterapia para alivio das dores, além de exercícios que facilitem o encaixe do bebê e de orientações posturais e técnicas de respiração que são usadas no momento do parto.
  • No pós-parto, permanece o trabalho de orientações posturais juntamente com reeducação da respiração, da musculatura dos MAP’s e abdômen, prática de exercícios adequados a esse período e analgesia para diminuição de alguns incômodos dolorosos.
  • Portanto, para prestar uma assistência durante esse processo, é imprescindível um fisioterapeuta especializado na saúde da mulher.

Ginecologia

  • Muitas mulheres são afetadas pela dismenorréia, conhecida por cólica menstrual, que em alguns casos podem vir a ser leves, em outros extremamente dolorosos.
  • Antecedendo o período da menstruação, a Síndrome Pré Mestrual, também conhecida por TPM (Tensão Pré Menstrual), atinge uma parcela da população feminina.
  • A TPM é um conjunto de sintomas físicos e comportamentais que ocorrem na segunda metade do ciclo menstrual podendo ser tão severos que interfiram significativamente na vida da mulher.
  • A Fisioterapia pode acabar com estes efeitos indesejáveis de algo natural como o ciclo menstrual (mensal) das mulheres em todas as idades.
  • Na FisioWoman, a mulher encontra um atendimento fisioterapêutico individualizado e voltado para cada caso, através de recursos fisioterápicos e exercícios específicos, que são extremamente eficazes na redução da sintomatologia, proporcionando bem estar e contribuindo para melhora na qualidade de vida.

Menopausa-climatério

  • Nessa fase o declínio do estrogênio provoca uma serie de sintomas no organismo da mulher e este exerce influência sobre diversos sistemas.
  • Dentre os principais sintomas relatados podemos citar palpitações, fogachos (ondas de calor), cansaço, memória fraca, dores articulares, irritabilidade, insônia e incontinência urinaria. No entanto, estes tem ampla margem de variação provando que existem aspectos individuais envolvidos nesse contexto.
  • A fisioterapia nessa área, vem com o objetivo de atuar na prevenção e tratamento de incontinência urinaria, osteoporose, doenças cardiovasculares, atenuação de sintomas vasomotores e transtornos emocionais.
  • Com um programa de atividade física dirigido para essas mulheres podemos retardar ou minimizar os efeitos dessa fase da vida.